FAQS

Portugal faz parte do Tratado de Bolonha, que consiste em um acordo entre diversos países europeus para formar um “Espaço Europeu de Ensino Superior”, a fim de facilitar o trânsito dos estudantes entre as diversas instituições europeias, melhorando a qualidade e a competitividade dos profissionais formados.

Sendo assim, são três os ciclos que correspondem aos graus acadêmicos em Portugal e demais países signatários do acordo:

  • 1º ciclo: licenciatura com duração de 6 ou 8 semestres;
  • 2º ciclo: mestrado, com duração entre 18 e 24 meses;
  • 3º ciclo: doutorado.

    Para mais informações visite este link.

A FCT NOVA, uma das unidades da  Universidade NOVA de Lisboa, é uma instituição pública. Como em muitos outros países, os estudos não são totalmente gratuitos e os alunos pagam as chamadas propinas para frequentar os cursos. Estes pagamentos podem ser anuais ou mensais e têm valores diferentes para alunos nacionais e estrangeiros.

Os estudantes oriundos de países da CPLP, como é o caso do Brasil, têm um desconto de 60% sobre o valor total da propina para estudantes internacionais.

A FCT NOVA oferece 11 Mestrados Integrados. Estes cursos estruturam-se em dois níveis de formação integrados (1.º ciclo e 2.º ciclo).

O primeiro nível (3 anos) confere aos estudantes conhecimentos e formação de base na área científica em questão e a possibilidade de continuarem os seus estudos numa outra instituição de ensino superior nacional ou internacional. No último ano deste primeiro nível os estudantes realizam um estágio que pode ser numa empresa ou num centro de investigação.

O segundo nível (2 anos) caracteriza-se por uma formação especializada que compreende um conjunto de unidades curriculares, a redação e a defesa de uma tese.

A conclusão dos dois ciclos integrados (5 anos-300 créditos ETC’s) confere ao estudante o grau de mestre. necessita de candidatar-se novamente. Se não teve sucesso na 1ª fase pode tentar nas restantes fases, até conseguir o resultado desejado.

Para os alunos estrangeiros só existe uma fase de candidatura. No entanto, poderá ver referências a diferentes “fases” que nesses casos se destinam a outros regimes de acesso à FCT NOVA.

“Aviso de Abertura” ou “Edital” são os documentos oficiais que dão informação sobre o processo de candidatura, desde os prazos aos requisitos necessários à candidaturas, matriculas e inscrição nos cursos. Também são usadas estas expressões aquando de abertura de concursos a bolsas de investigação.

O visto de estudante não contempla a autorização de trabalho remunerado. Quando estiver na posse da sua Autorização de Residência poderá trabalhar durante o período de residência no país, desde que solicite permissão ao SEF.

Sim, no entanto a FCT NOVA recomenda firmemente que os estudantes viajem com o visto de estudante, uma vez que não se pode mudar o tipo de visto com o qual se entrou por um outro diferente, nem é possível pedir um novo, a não ser no país de origem. A alínea nº4, do artigo 91.º afirma:

“Pode ser concedida autorização de residência ao estudante de ensino superior que não seja titular de visto de residência emitido nos termos do artigo 62.ª, desde que tenha entrado legalmente em território nacional e preencha as demais condições estabelecidas no presente artigo.”

Ou seja, embora não se possa alterar o “Visto”, pode-se posteriormente obter a autorização (título) de residência como estudante. Note que os diferentes vistos de entrada têm características e prazos diferentes!

A FCT NOVA aconselha que consulte a representação consular portuguesa da sua área de residência logo que receba a Declaração de Colocação da FCT NOVA, para fins de obtenção do visto correto.

Após efetuar a candidatura e caso fique colocado num dos cursos da FCT NOVA, os serviços académicos vão enviar para você uma Declaração de Colocação de modo a solicitar o Visto de Estudante no consulado de Portugal mais próximo da sua residência no Brasil. Para mais informaçã consulte a página EduPortugal.

O CLIP é a plataforma criada para estudantes, professores e funcionários onde encontra toda a informação da sua presença na FCT NOVA. No caso dos estudantes, esta ferramenta permite aceder a todos os dados e documentos, desde a candidatura a horários e a todo o seu percurso académico dentro da Faculdade.

O ensino médio deve estar concluído antes da submissão da candidatura, independentemente do ano em que o concluiu. Já o ENEM, para a candidatura ao ano letivo 2020/2021, deverá ter sido realizado em 2020 ou nos três anos anteriores à data de candidatura (2019, 2018 ou 2017).

O ano letivo na FCT NOVA tem duas partes a que se chamam primeiro e segundo semestre. O 1.º semestre inicia a meio de setembro e termina no início de fevereiro; o 2.º semestre começa no início de fevereiro e termina no final de julho. Ainda existem três (3) períodos de férias: Natal, Páscoa e Verão (mês de agosto completo).

O calendário académico pode ser consultado no CLIP ou em https://www.fct.unl.pt/estudante/informacao-academica/prazos

Em Portugal “propina” significa a quantia paga para frequentar um estabelecimento de ensino superior. ( in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/propina).

O valor da propina anual de inscrição é fixado, para cada ciclo de estudos e pode ser pago de uma só vez, pela totalidade do montante anual definido, no ato da matrícula/inscrição, ou no número de prestações indicadas no Regulamento de Propinas da FCT NOVA.

Ao valor da propina a pagar acresce o valor da taxa de inscrição e do seguro obrigatório devido no ato de inscrição.